Pesquisar este blog

sábado, 7 de março de 2009

Dr. Fritz: A visão de um membro da Igreja Batista da Graça

Publicado em 7/3/2009 às 06:25 h

Dr. Fritz: A visão de um membro da Igreja Batista da Graça


O "Dr. Fritz": O espiritismo e a terapia holística

“Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti.”

Deuteronômio 18:10-12

Algumas práticas bastante remotas, oriundas dos tempos da antiga Mesopotâmia, são as práticas de adivinhação que incluem uma variedade enorme, como: aleuromancia [1], aeromancia [2], alectoromancia [3], astragalomancia [4], astrologia [5], dendromancia [6], belomancia [7], cartomancia [8], catoptromancia [9], cefalomancia [10], quiromancia [11], clidomancia [12], dactilomancia [13], dafnomancia [14], geomancia [15], hidromancia [16], lampadomancia [17], libanomancia [18], litomancia [19], margaritomancia [20], necromancia [21], enomancia [22], ornitomancia [23], ovomancia [24], acrimancia [25]; ainda os rituais de magia que incluem: simpatias [26], feitiçarias [27] e curas espirituais [28].

É importante esclarecer, de antemão, que todas essas práticas são veementemente reprovadas por Deus, através da Sagrada Escritura, que as identifica como sendo uma abominação aos olhos do SENHOR. Todavia, apesar das repetidas Ênfases Escriturísticas, realizadas acerca da reprovação de tais práticas, estas vêm crescendo e se alastrando, principalmente neste que é o maior país espírita do globo terrestre, o Brasil.

A Revista Veja, na edição 1659 de 26/07/2000, nos apresenta um retrato da aceitação do espiritismo em meio as pessoas de vida pública. Vejamos um trecho da matéria:

“Mário Covas, governador do mais rico e populoso Estado do Brasil, é católico, mas busca aconselhamento com os espíritos quando está com problemas pessoais. O general Alberto Cardoso, ministrochefe do Gabinete de Segurança Institucional, homem poderoso na equipe do presidente da República, criou o hábito de incorporar espíritos e orientar com voz do além os desesperançados que o procuram. Herbert Steinberg, professor de pós-graduação e dono de uma importante consultoria de empresas, nasceu judeu, virou católico e agora reúne a família pelo menos uma vez por semana para ler e discutir a Bíblia sob a ótica do espiritismo. O médico Ronaldo Gazolla, secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro há nove anos, controla dezesseis hospitais, 110 postos de saúde e 30 000 funcionários, mas não deixa de ir toda quarta-feira ao centro espírita que preside, onde ergue as mãos e canaliza energias positivas, num chamado passe, que acredita contribuir para a cura de enfermos da alma e do corpo.

O segundo ministro da Saúde do governo de Fernando Henrique Cardoso, o cardiologista gaúcho Carlos César de Albuquerque, vê e recebe espíritos. O autor das telenovelas de maior sucesso do país, Benedito Ruy Barbosa, diz que seu pai o acompanha e orienta desde que morreu, quando ele tinha 12 anos, e, por isso, sempre dá um jeito de promover um reencontro de personagens mortos em seus enredos televisivos. Tande, campeão olímpico, estava convicto de que integraria a seleção brasileira muito antes de começar a jogar vôlei, por causa da mensagem recebida por seu pai, um militar médium vidente. A dona do rebolado mais admirado do país, Scheila Carvalho, acredita que foi princesa em outra encarnação e tem o livro O Evangelho Segundo o Espiritismo – em sua cabeceira. O escritor brasileiro que mais vende livros – cerca de 30 milhões de exemplares –, Chico Xavier, não escreve seus textos, psicografa.”

Quando o assunto é a denominada “cura mediúnica” um dos mais reconhecidos no meio espírita é o Dr. Fritz. Mas, quem seria esta "entidade"?

De acordo com um artigo publicado na wikipédia encontramos que:

"Adolf Fritz, nascido em Munique, na atual Alemanha, cerca de 1876. Seu pai, asmático, recebeu recomendação médica para mudar de clima. Por essa razão, a família mudou-se para a Polônia, quando Adolf teria quatro anos de idade. Forçado a trabalhar desde cedo pela morte prematura de seus pais, custeou os próprios estudos, vindo a se formar em Medicina. Um mês após a sua formatura, um general chegou ao seu consultório com a filha gravemente enferma nos braços mas, a despeito de todos os seus esforços, a menina veio a falecer. O oficial responsabilizou Adolf pela morte da menina, conduzindo-o à prisão, onde sofreu maus-tratos e privações. Evadindo-se da prisão, Adolf foi para a Estônia, onde viveu durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918).

Outra versão dessa suposta biografia sustenta que Adolf ingressou no quadro de Saúde do Exército Alemão, no posto de Capitão, como Clínico Geral. À época da Primeira Guerra, teria atendido os feridos no campo de batalha onde, por falta de instrumentos adequados, acumulou experiência no atendimento de emergências e de prática cirúrgica utilizando os limitados recursos que o front lhe oferecia.

Adolf Fritz teria falecido em 1918, aos quarenta e dois anos de idade, embora se desconheçam informações sobre as causas e o local desse evento.”

A verdade é que ninguém sabe nada a respeito da vida do “Dr. Fritz”. Todas essas informações citadas, anteriormente, foram colhidas a partir dos relatos daqueles que dizem “incorporar” o espírito do referido médico. Não existe nenhuma comprovação histórica documentada acerca da existência do dito alemão. Na verdade, nunca se achou uma única comprovação ou evidência de que tal pessoa tenha existido realmente.

No meio espírita, muitas estórias são contadas e sempre encontramos informações desencontradas e contradições nesses relatos.

O próprio Pe. Oscar Quevedo, em uma entrevista intitulada "Palavras duras contra uma legião de inimigos de fé", publicada no O Dia, no dia 14 de fevereiro de 1999, disse o seguinte:

“Dr. Fritz? Não existiu. É toda uma farsa. Qualquer um que queira dizer que é médico alemão vai dizer que se chama Adolf. Em que faculdade estudou? Onde foi enterrado? Onde está a família? Onde está o certificado de médico?"

No Brasil, seis médiuns alegaram receber o espírito do Dr. Fritz, porém, destes seis médiuns três se tornaram famosos pelos seus escândalos, complicações judiciais e casos de pessoas mortas, vítimas dos “tratamentos” e “cirurgias” mediúnicas.

O primeiro, e mais famoso deles, foi José Pedro de Freitas, conhecido popularmente como “Zé Arigó”.

No site memória viva, encontramos um trecho de uma matéria veiculada no Jornal O Cruzeiro, do dia 12 de dezembro de 1964, denominada: “O feitiço contra o feiticeiro - Zé Arigó na prisão”, que segue dizendo:

“O curandeirismo é punido para se resguardar a incolumidade pública. O indivíduo que, sem ser médico, faz a determinação de uma doença ou enfermidade pelos sintomas; que, sem ser médico, faz operações; que, dizendo-se um “aparelho” de um espírito, em transe, receita ou opera, ou fornece “garrafadas”, “raízes de mato”; que usa “passes”, atitudes, posturas, palavras, rezas, encomendações, benzeções, esconjuros, ou qualquer outro meio para facilitar partos, curar a tosse rebelde, mordeduras de cobra, câncer, debelar a febre, tuberculose, hemorragia, espinhela caída, catarata, surdez etc. - êsse cidadão representa um tremendo perigo para a saúde de um indeterminado número de pessoas, cuja tutela incumbe, inquestionàvelmente, ao Estado.” Dito isto, o escrivão Osório, da Comarca de Congonhas do Campo, prosseguiu a leitura da sentença do Juiz Márcio Aristeu Monteiro de Barros, informando ao réu, “Ze Arigó”, a pena de dezesseis meses de prisão que lhe foi imposta pelo crime de curandeirismo, figura delituosa que é prevista no art. 284 do Código Penal Brasileiro.”

(Fonte: http://www.memoriaviva.com.br/ocruzeiro/12121964/121264_1.htm)

Zé Arigó morreu em um acidente “misterioso” de carro, ao bater de frente com um veículo do DNER, ao voltar de um sítio perto de Congonhas do Campo, em Minas Gerais.

Após a morte de Zé Arigó, o médium baiano Edivaldo de Oliveira Silva, conhecido como Edivaldo Wilde, afirma receber o “Dr. Fritz”, e começa a realizar as consultas e cirurgias mediúnicas. Depois de algum tempo, também morre. Após sua morte, seu irmão, Oscar Wilde o sucede dando continuidade aos trabalhos supostamente realizados pelo médico alemão. Porém, este também morre, vítima de um acidente de carro. Todavia, antes de sua morte, Oscar Wilde também foi investigado pela justiça e foi acusado pela Associação Espirtualista da Bahia de charlatanismo.

O quarto médium a afirmar incorporar o médico alemão, foi Maurício Magalhães.

Após o período de seis anos atendendo como o Dr. Fritz, Maurício Magalhães é substituído por Edson Cavalcante Queiroz, que era médico ginecologista.

Edson Queiroz também se envolveu em escândalos com autoridades e com o CREMEPE (Conselho Regional de Medicina de Pernambuco), que o processou por infringir o Código de Ética Profissional, sendo condenado e tendo o seu registro profissional cassado. Todavia, foi absolvido dois anos após.

Edson Queiroz foi assassinado pelo seu caseiro no ano de 1991.

Após Edson Queiroz, surge Rubens Farias Júnior, engenheiro eletricista.

Rubens Farias Júnior, assim como muitos outros, também se envolve em escândalos e fraudes.

A revista Veja, de 17/02/99, publicou uma matéria acerca da vida de Rubens Farias, que dizia:

Bisturi suspeito

Engenheiro que incorpora o Doutor Fritz é acusado de homicídio,

charlatanismo e sonegação fiscal

A paz celestial do engenheiro Rubens Faria Júnior, 44 anos, que diz incorporar o espírito do Doutor Fritz, um médico alemão morto na I Guerra, para realizar cirurgias mediúnicas, converteu-se em calvário. Primeiro, sua ex-mulher, Rita de Cássia, aborrecida com o relacionamento do ex-marido com uma jovem de 19 anos, entregou à Polícia Federal documentos em que tenta provar que o Doutor Fritz nunca passou de uma farsa. Segundo ela, Rubens Faria sonegava impostos e praticava charlatanismo. No rastro da briga conjugal, surgiram outras acusações ainda mais graves. Um ex-segurança do galpão em que Rubens Faria operava seus pacientes no Rio de Janeiro, Nelson José Nunes Júnior, afirmou que pelo menos três pessoas teriam morrido durante as cirurgias espirituais. Os corpos teriam ido para um hospital na Zona Norte do Rio, onde existiria um esquema montado para ocultação de cadáveres. O engenheiro também foi acusado de enganar os clientes com técnicas de prestidigitação. A propaganda do Doutor Fritz era que ele fazia cirurgias mediúnicas sem anestesia. Seu ex-cunhado e colaborador, Sebastião da Costa, contudo, declarou ao jornal carioca O Dia que na verdade ele utilizava anestésicos disfarçados por um pedaço de gaze na mão esquerda...Passaram pela mesa cirúrgica de Faria Júnior o ex-presidente João Baptista Figueiredo, a ex-técnica da Seleção Brasileira de Ginástica Olímpica Georgette Vidor e a mulher do cantor Roberto Carlos, Maria Rita.

(Fonte: http://veja.abril.com.br/170299/p_035.html)

Ainda, o Jornal da tarde, de 27/05/2000, publicou matéria acerca de Rubens farias dizendo:

Justiça decreta prisão do 'Dr. Fritz'

O juiz presidente do 1º Tribunal do Júri, José Ruy Borges, recebeu ontem denúncia do promotor Fernando Pastorelo Kfouri contra o médium Rubens de Faria Júnior, que diz incorporar o espírito do "Dr. Fritz", e decretou sua prisão preventiva.

O promotor acusa Faria, que está foragido e envolvido em outros inquéritos, de ter antecipado a morte de Vanessa de Biafi, que sofria de leucemia. A vítima foi convencida pelo médium a abandonar tratamento médico no Hospital das Clínicas, com a promessa de "cura miraculosa" em suas sessões.

Atualmente, alguns médiuns dizem receber o Dr. Fritz, e têm dado continuidade as supostas curas espirituais e cirurgias mediúnicas, como Aran Silva (Brasília), Francisco Monteiro (Minas Gerais), Gilmar (Itália) e Murilo Magalhães (Santa Catarina).

Kleber Aran Ferreira da Silva (Aran Silva), a mais nova sensação mediúnica “Fritzeriana” do momento está na cidade de João Pessoa, dando continuidade as mesmas práticas mediúnicas, que a Bíblia tanto reprova, e se prepara para se deslocar até a cidade de Campina Grande, na Paraíba.

Aran Silva, que se diz terapeuta holístico, tem 35 anos de idade, é brasiliense e foi criado em Minas Gerais, na cidade de Uberaba. Alega ter começado a incorporar o Dr. Fritz no ano de 1997.

Em entrevista ao Jornal da Paraíba, do dia 01 de Abril de 2008, Aran Silva disse:

“Cresci em uma família evangélica, mas desde os cinco anos de idade fui vivenciando fenômenos de paranormalidade que não entendia, com copos estourando, talheres se entortando e visões de espíritos como se fossem gente humana ... O que me assustou ao desenvolver a mediunidade como Dr. Fritz e me deixou até depressivo no início, foi constatar que os dois médiuns tiveram mortes trágicas. Arigó sofreu um acidente automobilístico, enquanto Edson Queiroz foi assassinado pelo caseiro ... Mas percebi que Dr. Fritz escolhe bem seus paranormais e passei a amá-lo e me dar conta que o que ele faz era o bem. Ele falou que vai estar comigo por 26 anos ... O Dr. Fritz já operou o joelho do político Antônio Palloci e as cordas vocais da cantora Alcione, do humorista Chico Anísio e de muitas personalidades que pediram para não ser reveladas”

Se o Dr. Fritz sabe escolher bem os paranormais, como disse Aran Silva, ele também sabe que vida cheia de escândalos, fraudes, mentiras e envolvimentos judiciais os seus antigos paranormais tiveram.

Segundo Aran Silva, mais de 660 mil pessoas já foram atendidas. Ele continua dizendo:

“Por dia, atendo até mil pacientes, dependendo da cidade. As pessoas ficam aguardando em filas paralelas, mas não interessa a classe e o grau de autoridade de cada uma, são todas tratadas da mesma forma ... O tratamento é rápido, indolor e sem sangramento, leva menos de um minuto para cada paciente ... As agulhas são introduzidas como ponto de fé. Nesse momento, a energia se espalha em todos os órgãos, neutralizando e espalhando a cura ... Todo o atendimento é gratuito, mas vendemos alguns remédios do Dr. Fritz ao custo de R$ 7, para manutenção do tratamento e cobertura com as despesas de agulhas e materiais do trabalho”.

Na mesma matéria do Jornal da Paraíba encontramos uma advertência do CRM-PB (Conselho Regional de Medicina da Paraíba), que afirma que “qualquer atividade médica desenvolvida sem o reconhecimento da instituição é ilegal, passível de abertura de processo ético na esfera do conselho”.

Eurípedes Mendonça, diretor do Departamento de Fiscalização do CRM-PB, adverte a população, ao dizer:

“Mas se o indivíduo não for médico, cabe ao Ministério Público e à Polícia Federal verificar se a atividade está amparada por alguma lei do País. Qualquer atividade profissional é regulamentada por leis, principalmente, na área de saúde, em que um erro pode prejudicar a vida de um paciente ... Todo ato médico profissional precisa ser feito em um estabelecimento de saúde que seja registrado em cadastro nacional, competindo também à Vigilância Sanitária fiscalizar as condições de higiene dos procedimentos”

Encontramos nesse caso, em particular, as mesmas características dos médiuns e dos tratamentos citados anteriormente: alguns pacientes alegam ter parado com seus tratamentos!

Essa característica pode ser comprovada, na mesma matéria do Jornal da Paraíba, com o depoimento de Jorge Luiz da Silva, que afirmou:

“Mesmo conhecendo a doutrina espírita, me surpreendi com o resultado do tratamento. Ele enfiou uma tesoura no meu nariz na frente de todo mundo e horas depois conseguia respirar normalmente. Senti apenas um pouco de desconforto, mas nenhuma dor insuportável e desde o dia da cirurgia, há uma semana, todos os sintomas da doença desapareceram”.

Ou do depoimento de Gilvalter Pereira, que afirmou:

“Tenho insuficiência renal e faço hemodiálise há três anos. Procurei o tratamento e o médium aplicou duas agulhas nas minhas costas e uma espécie de água gelada. Na madrugada seguinte, consegui urinar e comecei a sentir dor nos rins, como se eles estivessem voltando a funcionar ... Minha esposa também se submeteu ao tratamento e ficou curada de um problema na tireóide”.

Aran Silva afirma que:

“Se o trabalho não tivesse crédito, não reuniria multidão, nem alcançaria cura. O charlatão realiza operações e some no mundo, mas eu sempre estou em turnê, visitando cidades com atendimentos gratuitos”.

Partir do pressuposto que se nasceu em um lar evangélico para obter uma suposta autoridade para se defender a sua religião é no mínimo ingenuidade. Precisamos entender que Deus não tem netos, apenas filhos. A conversão não ocorre por “osmose”. Não significa que o simples fato de se nascer em berço evangélico vai ser evangélico também. O rei Davi teve vários filhos e nem todos eram salvos, por exemplo.

Muitas famílias evangélicas não têm uma estrutura bíblica correta, e alguns pais não dedicam tempo para ensinar seus filhos a andarem no caminho do SENHOR, esquecendo-se do texto de Provérbios 22:6. Daí, o resultado daquele que hoje é uma criança será um adulto longe do Deus da Bíblia e da Bíblia de Deus.

A apresentação de números para se obter autoridade é uma tática antiga e conhecida, todavia, isso não traz comprovação de autenticidade nem de veracidade. Não podemos nos esquecer que Zé Arigó não cobrava pelas consultas, porém, tornou-se o dono de um terço da área rural de Congonhas dos Campos, proprietário dos melhores hotéis e quatro principais farmácias da cidade, porém, registrava tudo no nome da família, apesar de ter se tornado riquíssimo. Zé Arigó, que é citado por Aran Silva, atendeu gratuitamente milhares de pessoas. Apenas no seu enterro estavam presentes cerca de 50 mil pessoas, todavia, havia sido preso por charlatanismo.

Utilizar números extraordinários de pessoas supostamente atendidas, resultados supostamente benéficos e afirmar que faz tudo gratuitamente não é respaldo nem comprovação de veracidade e genuinidade.

Rubens Farias Júnior, outro médium da “geração Fritz” foi preso, e quando isso ocorreu descobriu-se que tinha sete carros importados, apartamentos no Rio e em Miami, bens não-declarados à Receita Federal que superavam R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais), na época! Rubens chegou a “operar” personalidades como o ex-presidente João Figueiredo, o carnavalesco Joãozinho Trinta e até o ator americano Cristopher Reeves, o Super-Homem. E nada disso foi suficiente para provar a sua veracidade.

Entendo que muitas pessoas tem sido sinceras, todavia, sinceridade não e atestado de veracidade!

Curiosamente, os próprios médiuns procuram não fazer as cirurgias milagrosas mediúnicas, como foi o caso de Chico Xavier que rejeitou ser “cirurgiado” por Zé Arigó. Chico Xavier recusou a oferta de Zé Arigó e preferiu ser internado numa clínica na cidade de São Paulo.

É necessário entender o quanto esse tipo de prática representa uma afronta direta a Deus. Em algumas passagens bíblicas podemos encontrar mensagens de reprovação. Vejamos:

Lv 19:31; 20:6

Dt 18:9-14

Mq 5:12

Ap 21:8; 22:15

Autor: Robson T. Fernandes casado com Maria José Fernandes e residem na cidade de Campina Grande. É membro da Igreja Batista da Graça (Campina Grande – PB) e bacharel em Teologia pelo STEC (Seminário Teológico Evangélico Congregacional). É diretor e professor do CBA (Curso Básico de Apologética), e pesquisador da VINACC (Visão Nacional para a Consciência Cristã) e palestrante.

Notas:

1 – Aleuromancia: adivinhação por observar a farinha na água.

2 – Aeromancia: adivinhação através da observação do ar.

3 – Alectoromancia: grãos são colocados sobre letras e o galo "soletra" a mensagem bicando os grãos.

4 – Astragalomancia: adivinhação usando ossos marcados com letras e deitando-os ao chão.

5 – Astrologia: adivinhação através da observação dos astros.

6 – Dendromancia: adivinhação por observação de árvores derrubadas e orientação dos seus troncos.

7 – Belomancia: adivinhação por setas.

8 – Cartomancia: adivinhação com a utilização de cartas, seja o tarô cigano, egípcio etc.

9 – Catoptromancia: adivinhação com o uso de espelhos.

10 – Cefalomancia: adivinhação por uma cabeça de burro.

11 – Quiromancia: adivinhação através da leitura das mãos.

12 – Clidomancia: adivinhação por interpretação dos movimentos de uma chave suspensa por um fio sobre uma Bíblia.

13 – Dactilomancia: adivinhação por meio dos anéis colocados no dedo.

14 – Dafnomancia: adivinhação usando um ramo de loureiro e como racha quando queimado.

15 – Geomancia: uma variante desta forma de adivinhação envolve atirar lixo ao chão e interpretar os resultados.

16 – Hidromancia: adivinhação por exame do que certas coisas fazem quando lançadas ou tiradas da água, como folhas de chá.

17 – Lampadomancia: adivinhação por interpretar os movimentos da chama de uma lâmpada.

18 – Libanomancia: adivinhação por interpretar o fumo de incenso.

19 – Litomancia: adivinhação usando pedras preciosas.

20 – Margaritomancia: adivinhação através de pérolas.

21 – Necromancia: adivinhação pela consulta aos mortos.

22 – Enomancia: adivinhação pelo vinho.

23 – Ornitomancia: adivinhação por interpretar o vôo dos pássaros.

24 – Ovomancia: adivinhação através do uso dos ovos.

25 – Acrimancia: adivinhação pelo fogo.

26 – Simpatias: forma de feitiçaria ligada a crença popular e de origem campesina.

27 – Feitiçarias: prática ou celebração de rituais ocultos, com ou sem uso de amuletos ou talismãs.

28 – Curas espirituais: uso de meios espirituais no tratamento de doenças.

Fonte: Publicado no http://www.nenoticias.com.br/lery.php?var=1236417928

Um comentário:

Ricardo Reis disse...

Os evangélicos também praticam a citada "advinhação", neste ambito o título é "revelação". O conteudo e forma é o mesmo.
Os evangélicos tem uma compreensão à respeito das coisas de deus muito rasteira. Dizem ser ele o todo poderoso (e é!) no entanto o enxergam como se fosse uma criança egoista de 8 anos, que necessita de permanente adoração e xamegos. rs

oi

;

COPIE O LINK


Ocorreu um erro neste gadget

ON

Link-me

blog Pictures, Images and Photos" border="0" />

giro pelo mundo

La isla Bonita